Ads Area

Propaganda Pio do Jacu

Operação da PF prende falsos turistas que faziam tráfico de drogas em vários Estados


Uma operação da Polícia Federal em conjunto com a Polícia Civil e Interpol prendeu nesta-feira, 20, prendeu várias pessoas que faziam parte de um grupo de mandava drogas para o exterior usando “mulas” como falsos turistas, correndo o risco de retornarem ao país levando e trazendo entorpecentes sintéticos. Ao todo foram cumpridos 80 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo

Foram cumpridos 7 mandados de prisão preventiva no Brasil, três na Europa (dois na Espanha e um em Portugal). Também foram expedidos 80 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, além de ordens de bloqueio de contas bancárias, sequestros e apreensões de imóveis e veículos de luxo, visando a descapitalização dos grupos.

A investigação que levou à Operação Duplo Risco começou em 2017. A PF contou, no decorrer da operação, com o apoio das Polícias Espanhola, Suíça e Portuguesa e nesta terça-feira conta com o apoio aéreo da Polícia Militar.

Foram expedidos mandados nas cidades:

Arapongas (PR): 1

Ribeirão Preto (SP): 1

Contenda (PR): 1

Curitiba (PR): 58

Fazenda Rio Grande (PR): 5

Francisco Beltrão (PR): 1

Mandirituba (PR): 1

Paranaguá (PR): 1

Pinhais (PR): 1

Piraquara (PR): 2

São José dos Pinhais (PR): 6

Balneário Camboriú (SC): 1

Barra Velha (SC): 1

Investigações

Durante a investigação, a PF descobriu todas as etapas do trabalho das quadrilhas, desde a cooptação de aliciados (vulgarmente chamados de “mulas”), a preparação das malas contendo a droga, a compra de passagens e hospedagens, a orientação e os roteiros para aliciados, até a última etapa, consistente na entrega da droga para os traficantes no exterior.

As pessoas aliciadas eram preparadas para se passarem por turistas e assim levar a droga para o exterior, em especial para a Europa, Ásia e Oriente Médio. Por vezes, as organizações criminosas convenciam os aliciados para levarem seus próprios filhos menores nestas viagens, como mais uma forma de tentar ludibriar a fiscalização.

Estes grupos causaram grave prejuízo social, uma vez que cooptam jovens que não possuem histórico criminal, geralmente pessoas de baixa renda, sob promessas de lucros fáceis e exorbitantes, iludindo-os com a possibilidade de viagens à Europa com todas as despesas pagas, inclusive aquisição de vestuário para a viagem.

COMENTÁRIO DO JACU:

Parabéns a ação em Força Tarefa e quem sabe isso dá uma segurada em quem quer ganhar dinheiro fácil indo pra Tailândia ou Indonésia e volta dentro de uma caixinha. 

Postar um comentário

0 Comentários

Top Post Ad

Below Post Ad