Assembleia Legislativa do Parana
Propaganda Prefeitura de Nova Laranjeiras
Propaganda Prefeitura de Laranjeiras do Sul

Ministro do palácio real de Nárnia mexe com mulher de súdito e se dá mal

Imagem ilustrativa

Essa chegou ao puleiro do Jacu... Crônicas de Nárnia 

E lá no Reino de Nárnia que fica localizado ao sul do mundo, após tentativa frustrada de galantear a esposa de um cidadão, ex colega das rodas de viola e gaiterismo, o marido da mesma que estava a procura do dito ministro, encontrou-o na tarde do último sábado, numa taverna tradicional que fica próxima ao campo santo  de Nárnia.

O marido ofendido, do sistema antigo, homem respeitável, com toda razão, pois sua esposa é mulher honrada, partiu pra cima do ministro, que após maus momentos dentro do estabelecimento, levando socos e pontapés, conseguiu  ganhar a porta e fugir a pé, num galope alucinante, que só se ouvia as passadas do barulhento sapato: "trreeec, trreeec, trreeec,".

Logo em seguida, se escondeu num condomínio novo que fica próximo a taverna, utilizando o celular para enviar a localização e pedir socorro a sua esposa. 

Momentos depois, já em casa, pensou estar a salvo. Porém o marido ofendido não estava satisfeito ainda e chegou na residência do ministro conquistador, o qual não teve outra opção a não ser esconder-se no quarto e implorar que a esposa convencesse o ofendido que o marido não estava em casa.

O ofendido se retirou, não sem antes contar os detalhes das cantadas que o Don Juan tinha feito a sua esposa.

Detalhe: ambas as esposas são colegas de trabalho e o tal ministro tem fama na região de ser galanteador de mulheres alheias e de jovens indefesas, contabilizando dezenas, senão centenas de reclamações de assédio e comportamentos inadequados envolvendo pessoas do sexo oposto. 

Sem falar que esse ministro há poucos dias investiu em público do nada, sem avisar, um beijo molhado imperial, onde não se sabe até hoje se o objetivo foi no alvo ou na lateral.

Um velho pensante muito interagido da política, que já viu muita coisa nessa vida, analisando toda essa situação em uma roda de chimarrão, aconselha ao vivente que definitivaente evite esse tipo de aperto, respeite as prendas alheias e jovens que sempre são filhas de algum pai bravo, para não ter que correr o risco de vestir paletó de madeira bem dura. Bah!!!

Lembrando que qualquer semelhança com a realidade é puramente coincidência... 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem